“Aqui tem gente” no Teatro das Beiras

“Aqui tem Gente” – O Bairro da Torre, em Loures, está em vias de demolição. Os moradores organizam-se para defender o seu direito à habitação, num processo com derrotas e vitórias.
Sinopse
Portugal, Europa, 2011. Às portas de Lisboa, um bairro de lata está em vias de ser demolido. A Câmara Municipal de Loures parece firme na sua decisão, mas não apresenta soluções alternativas de alojamento.
Na iminência de ficar sem tecto, os moradores do Bairro da Torre organizam-se para negociar com a Câmara e defender o seu direito à habitação, num processo com avanços e recuos, derrotas e vitórias. As mulheres assumem um papel central na defesa da casa e da família. No Bairro da Torre coexistem etnias sobretudo ciganas e africanas, e imigrantes que chegaram nos anos 90 para as grandes obras do regime. A crise atirou-os para o desemprego e a miséria. Agora batem-se pelos seus direitos e dignidade humana.
Aqui Tem Gente acompanha o processo negocial, os problemas e conflitos desta população que, embora anarquicamente, consegue organizar-se e lutar pelos seus direitos. O documentário levanta ainda outras questões. Qual o papel dos activistas no apoio à organização da comunidade? Que política de habitação social para o actual momento de crise?

Realização: Leonor Areal | Produção: Obra Aberta crl

Deixe o seu comentário

“Há dias assim…” no Fundão

22 de Janeiro, às 10h | 23 de Janeiro, às 10h e 15h

na Moagem – Cidade do Engenho e das Artes

hadiasassim1

Sobre o espetáculo:

Armindo, um senhor já de idade, vai dedicando os seus dias a acarinhar a sua neta Rita (com quem vive) e a tentar convencê-la a viajar para o sítio dos seus sonhos. Rita, por seu lado é uma rapariga que saitodos os dias de casa à pressa para o seu emprego. O medo de o perder faz com que trabalhe acelerada e maquinal para tentar satisfazer as vontades do patrão. Mas o cansaço e a exaustão fazem com que vá deixando para segundo plano os laços afetivos, que ficam em falta principalmente com o seu avô. Estes acontecimentos, são presenciados pelo boneco de estimação de Rita, que tinha sido oferecido pelo seu avô quando ela era uma criança. Quando chega o dia em que Armindo decide que não adiará mais a sua viagem, apenas leva consigo uma mala com recordações. O boneco perante a decisão de Armindo, vai aparecer a Rita tocando uma canção que ela conhece. Rita apercebe-se daquilo que está a perder. Quando volta a casa procura pelo avô e não o encontra. Rita vai ter de tomar uma decisão: “ficar ou ir!?”.

Encenação: Pedro da Silva | Interpretação: Pedro Damião e Sara Gabriel |Cenário: Fernando Landeira |Desenho de luz: Jay Collin

Org: Câmara Municipal do Fundão

Deixe o seu comentário

“Pare, Escute, Olhe” no teatro das beiras

 11 de Dezembro – 21,30h 

pare,escute,olhe

“Pare, Escute, Olhe” retrata uma região transmontana despovoada, vítima de promessas políticas não cumpridas. Na linha ferroviária do Tua, o comboio viaja para uma morte iminente…

Trailer: http://vimeo.com/10324290

Sinopse:
Dezembro de 91. Uma decisão política encerra metade da centenária linha ferroviária do Tua, entre Bragança e Mirandela. Quinze anos depois, o apito do comboio apenas ecoa na memória dos transmontanos. A sentença amputou o rumo de desenvolvimento e acentuou as assimetrias entre o litoral e o interior de Portugal, tornando-o no país mais centralista da Europa Ocidental.
Os velhos resistem nas aldeias quase desertificadas, sem crianças. A falta de emprego e vida na terra leva os jovens que restam a procurar oportunidades noutras fronteiras. Agora, o comboio que ainda serpenteia por entre fragas do idílico vale do Tua é ameaçado por uma barragem que inundará aquela que é considerada uma das três mais belas linhas ferroviárias da Europa.
PARE, ESCUTE, OLHE é uma viagem por um Portugal profundo e esquecido, conduzida pela voz soberana de um povo inconformado, maior vítima de promessas incumpridas dos que juraram defender a terra. Esses partiram com o comboio, impunes. O povo ficou, isolado, no único distrito do país sem um único quilómetro de auto-estrada.
Ficha Técnica:
Realização: Jorge Pelicano
Argumento: Jorge Pelicano e Rosa Teixeira da Silva
Produtor: Paulo Trancoso
Ano: 2009
Género: Documentário
Duração: 100’

Deixe o seu comentário

Conversa com o Homem Roupeiro

Conversa com o Homem Roupeiro3

6 de Dezembro | 21,30h
a COMPANHIA DE TEATRO DE BRAGA
 no Auditório do Teatro das Beiras

Em Conversa com o Homem Roupeiro estamos quase no fim ou no fim mesmo do caminho. A disponibilidade para a Luta já terminou. A conversa inicia-se depois da batalha perdida e com o personagem assumidamente derrotado. Exausto. Já não come, não se veste, não paga a renda, não ousa sair… bate punhetas. É um número. Cabe num qualquer ficheiro, em qualquer armário. Está disponível para se entregar e ser manipulado. A quem e por quem? Ao e pelo Estado, claro!(….)

Autor: Ian McEwan | Adaptação:Luísa Santos Costa| Instalação Teatral: Rui Madeira, Alberto Péssimo | Elenco: Rui Madeira, André Laires | Figurinos: Sílvia Alves | Desenho de luz: Fred Rompante |Criação de ambiente sonoro: Pedro Pinto

Deixe o seu comentário

“as mãos da terra” no Teatro das Beiras

As_m_os_da_Terra3

27 de Novembro – 21h

Um documentário sobre ofícios manuais, técnicas com herança ecológica e alternativa, a relação entre a natureza e os processos criativos, a liberdade da criação e a autonomia no trabalho. A sobrevivência de saberes ancestrais no sistema actual das relações sociais e na economia global. Uma discussão aberta entre as “mãos” que resistem mantendo vivos saberes e práticas de autonomia.
Realização e Produção:
João Garrinhas/Susana Costa
Pós-produção áudio e design de som:
 Baltazar Gallego
Grafismos:
João Carvalho
Duração: 36 minutos
Para ver o trailler do filme clique aqui

Organização: ES_logo4cf1c47279de/Prip_small_logof44347                    Apoio: A Arte da Terra

Deixe o seu comentário

Projeto Segurarte 2013 já está nas Escolas

???????????????????????

Realizou-se na passada 4ª feira (20 de Novembro)  na Escola João Roiz em Castelo Branco  a Conferência de Imprensa e  o 1º dia do Projecto Segurarte (Co-produção do Teatro das Beiras e Quarta Parede). Este Projecto  é financiado pela Scutvias e conta com o apoio da ANSR. No ano letivo de 2013/2014 estão envolvidos 339 alunos pertencentes a Escolas dos Concelhos de Abrantes, Mação, Vila Velha de Ródão, Castelo Branco, Fundão, Covilhã e Guarda.

 

Deixe o seu comentário

DIA INTERNACIONAL PARA A ELIMINAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

??????????????

25 Novembro | 14,30h Teatro das Beiras

“Não interessam as rosas”

Espetáculo construído a partir de depoimentos de idosos de lares de 3ª idade do concelho da Covilhã, cruzando-se com o documentário “Migalhas” produzido e realizado por Ramon de los Santos nos mesmos lares.

Concepção e direção: Sónia Botelho

Realização e produção do Documentário: Ramon de los Santos

25 de Novembro a 15 de Dezembro 

 Sala de Exposições do Teatro das Beiras

 Encontros Improváveis de Artistas

Maria Lino / Francisco Paiva

A obra gráfica exposta neste “encontro improvável” parte da proposta de relacionamento criativo entre dois autores de especialidades, sexos e gerações distintas, uma artista plástica/escultora e um arquitecto/designer, que se debruçaram sobre algumas premissas relativas às temáticas da Igualdade e da Violência de Género, tentando criar um conjunto de obras que evidenciem alguns dos conceitos e dinâmicas próprios desta problemática.

Org: Coolabora, CRL | Teatro das Beiras

Deixe o seu comentário

Projeto SEGURARTE regressa em 2013

CASTELO BRANCO |  Escola João Roiz  

 20 de Novembro        -      9h30

SegurARTE_4web

Apresentação à imprensa e 1º jogo

SegurArte é um jogo baseado nos conceitos de Segurança Rodoviária destinado a crianças do 1º ciclo do ensino Básico. É diferente pelo seu carácter artístico e grande componente lúdica, aliando a aprendizagem de regras de Segurança Rodoviária a experiências pluridisciplinares, trabalhando com a dança, a música, a expressão dramática e as artes plásticas e proporcionando uma apreensão de conhecimentos criativa e eficaz.O jogo é realizado na Escola, dentro da sala de aula com alunos e professores, orientado por monitores que acompanham a Segurança com arte para todo o lado.

Co-produção: Teatro das Beiras | Quarta Parede
Direção Artística: Fernando Sena e Rui Sena
Monitores: Sílvia Ferreira e Sónia Botelho
Coordenação: SCUTVIAS  Apoio:  Logo_ANSR1

Deixe o seu comentário

Cartaz1_Andar2013

 19 Novembro | 21,30h  - Auditório doTeatro das Beiras

INÊS OLIVEIRA > ATAÚDE

“Ataúde” é um solo de dança-teatro que se concentra na ideia da morte. Uma visão simbólica da morte como rutura, como mudança, num processo de abandono e reconquista de si mesmo, em que o espaço interno se dilata, se contorce, se expande – findando coisas, extinguindo-as, abrindo espaço para que outras tomem o seu lugar. Reflete sobre a matança que exercemos sobre nós mesmos, vezes sem conta, num exercício mais de vida que de morte, num processo inesgotável de desaparecimento e revitalização – o invocar constante das forças vitais em cada novo acordar, as mudanças da incontornável passagem do tempo.
Este trabalho questiona-se sobre a criação de mitos pessoais e universais, da sua rutura, na criação dum ritual inventado, um funeral a si próprio.

Conceito e interpretação: Inês Oliveira   Adereços: Mafalda Saloio | Sonoplastia: Felix Lozano, Inês Oliveira e Pedro Fonseca |Desenho de luz: Pedro Fonseca e Anatol

 Organização: Quarta Parede logo final

Deixe o seu comentário

 

masterclass_AntonioGervasoni6b4dec3b48a3

15 de NOVEMBRO no Teatro das Beiras

Masterclass de Composição Musical para Cinema – a banda sonora, uma personagem mais no teu filme.
Antonio Gervasoni compositor com uma larga trajectória na composição de bandas sonoras para cinema estará na Covilhã em 15 de Novembro para uma Masterclass no Auditório do Teatro das Beiras, das 17:00 às 19:30.
Gervasoni compôs a banda sonora de “Holy Popcorn”, a curta-metragem realizada na Covilhã pelo realizador espanhol, Ramón de los Santos, em que partcipam os atores do Teatro das Beiras, com estreia marcada para 16 de Novembro no Teatro Municipal.

Organização: Maria Zimbro

Deixe o seu comentário

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 6.243 outros seguidores