Festival de Teatro da Covilhã 2010 – “História da ilha do tesouro de Stevenson”

10 de Novembro, 11h00 | 14h30

Auditório do Teatro das Beiras

Teatro Art’Imagem, “História da ilha do tesouro de Stevenson”, de Jorge Louraço Figueira (a partir da obra de Robert L. Stevenson)

“Passaram-se dez anos sobre as acontecimentos narrados por Robert L. Stevenson no seu famoso livro “A Ilha do Tesouro”. Long John Silver, o temido pirata do romance, é agora proprietário da “Taberna Perna de Pau” no Porto. A cidade vive ainda o rescaldo do “revolta dos taberneiros” e as águas do Douro invadem as ruas da Ribeira em mais uma das suas cíclicas cheias. Jim Hawkins, o rapaz da novela, é hoje capitão da marinha real britânica e está ancorado na cidade invicta. Os dois encontram-se e revivem acaloradamente as suas aventuras, zangas e traições e o destino do tesouro, cujo principal parte, segundo o pirata, ainda está escondido na Ilha. O antigo pirata da perna de pau tenta convencer Jim a voltar a Ilha…”

» texto Jorge Louraço Figueira (a partir da obra de Robert L. Stevenson) » encenação José Leitão »interpretação Flávio Hamilton e Teresa Alpendurada » coro do “Bando do Peixe Seco” Carlos Adolfo,Flávio Hamilton, José Lopes, Pedro Carvalho e Teresa Alpendurada » voz do “papgaio Flint” e de “BenGunn” José Leitão » música original e sonoplastia Carlos Adolfo » figurinos e cartaz Fátima Maio »adereços Fátima Maio, José Lopes e Sandra Neves » espaço cénico José Leitão e José Lopes » desenhode luz Leunam Ordep » operação técnica Pedro Carvalho/ Carina Moutinho/ José Lopes » professorde esgrima Filipe Rocha Melo » efeitos especiais António Ribeiro » fotografia Marcos Araújo » registovídeo Lightbox » produção Jorge Mendo com Cláudia Silva, Carina Moutinho e Inácio Barroso » designgráfico Caderno » direcção de produção Jorge Mendo » direcção técnica Pedro Carvalho » direcçãoartística José Leitão «

Sobre o Teatro Art’Imagem:

Apoiado pelo Ministério da Cultura desde 1995, foi fundado em 20/08/81. Como garante de futuro, integra actualmente 3 gerações de profissionais. Sediados no Porto em espaço próprio “Tzero.com.Palco”, Rua da Picaria, 89 e desde 08, por protocolo com a CM Maia, responsáveis pela programação do Auditório Quinta da Caverneira. Estreamos 3 espectáculos por ano. Um novo autor contemporâneo, a revisitação de um clássico e a adaptação de um grande autor da literatura universal para jovens são vértices da nossa criação artística. A utilização de diversas disciplinas teatrais são caminhos trilhados para a captação e diversificação de públicos. Os nossos espectáculos têm temporada no Porto e na Maia e são levados a todo o território nacional, com uma média de 120 representações/ano e participações em vários festivais de teatro. Nos anos 80 fizemos 15 digressões internacionais (várias vezes por Espanha, Bélgica, Checoslováquia, França, Áustria e Alemanha). Nos anos 90 realizamos 16 digressões (várias vezes por França, Espanha, Bélgica, Inglaterra e Dinamarca). Desde o ano 2000 já fizemos 5 digressões a Espanha, 4 ao Brasil, 3 a Cabo Verde e 1 a França. Temos levado a cena nomes consagrados e jovens autores da dramaturgia e literatura de língua portuguesa, por exemplo: Agustina Bessa Luís, António Botto, Almeida Garrett, António José da Silva, António Pedro, Eça de Queirós, José Régio, Matilde Rosa Araújo, Manuel António Pina, Manuel Jorge Marmelo, Pedro Bom, Sophia de Mello Breyner, o moçambicano Mia Couto, o cabo-verdiano Tchalé Figueira e os brasileiros Clarice Lispector, João das Neves e Arthur Azevedo. Autores internacionais: Tchekov, Collodi, Shakespeare, Irmãos Grimm, Óscar Wilde, Saint-Exupery, Osvaldo Dragún, Javier Tomeo, Lorca, Paul Auster, Raphaele Billetdoux, Homero, Fassbinder, Cervantes, W. Schwab, Alfred Jarry, Genet, David Mamet, Mahmud Darwich, Steinbeck, Tolstoi, Neruda e Luís Sepulveda. O histórico criativo da companhia conta com encenações regulares dos “residentes” José Leitão, Pedro Carvalho e Valdemar Santos e de Roberto Merino e Fernando Moreira. Conta também com encenações de: António Capelo, Carlos Curto, José Abreu Fonseca, José Gonçalinho, João Brites, João Luiz, José Carretas, José Martins, Luís Mestre, Paulo Castro, Valentim Lemos, Victor Valente, os brasileiros Cláudio Lucchesi, José Caldas, Silvino Fernandes, Tilike Coelho, William Gavião, Emerson Caperbat, o colectivo galego Tanxarina, os ingleses Bim Mason, Alan Richardson e Helen Cocker e o moçambicano Alberto Magassela. Desde 1982 organizamos o 3º festival mais antigo do país, o “Fazer a Festa – Festival Internacional de Teatro”, por onde já passaram as mais representativas companhias nacionais e galegas, várias companhias brasileiras e muitas outras de países europeus. Desde 1994 organizamos anualmente o Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia, onde programamos os melhores espectáculos deste género de Portugal e de Espanha e por onde também passam companhias do resto da Europa, América, África e Oceânia. Desde 1997 dirigimos pedagógica e artisticamente a “Oficina de Teatro da Maia”, com uma média de 50 alunos/ano, pela qual passaram alguns dos actuais colaboradores da nossa estrutura de produção e criação Desde 2007 realizamos a semana da “Primavera do Teatro – Comemorações do Dia Mundial do Teatro”, com espectáculos, acções de formação e várias actividades com associações culturais e escolas do concelho da Maia.

  1. Deixe um comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: